Ao combinar a Internet das Coisas e a inteligência artificial, a Axians Bélgica desenvolveu uma aplicação pensada para otimizar o rendimento agrícola, a eficiência na época da colheita, a rastreabilidade dos gêneros alimentícios e o consumo de combustível das máquinas.

Em período de colheita, o tempo é essencial. Quando se sabe o que custa o tempo de inatividade das máquinas agrícolas, nas grandes fazendas, não é de se admirar que as colheitadeiras funcionem sem parar de sol a sol. A coordenação entre os operadores é essencial para otimizar o processo de colheita e, ao mesmo tempo, reduzir o consumo de combustível.

Com isto em mente, a Axians Business Applications na Bélgica (VINCI Energies), em co-criação com CNH Industrial, projetou uma solução que utiliza sensores de IoT e um modelo de inteligência artificial, como nos processos industriais.

Chamado de “Harvest Coordination App”, o aplicativo móvel multi-OS (iOS, Android) e multilíngue serve como um painel de controle em tempo real para os agricultores. Os operadores trocam informações via mensagens instantâneas, visualizam o medidor de enchimento do tanque graneleiro e são informados sobre o tempo restante antes de terminar o campo.

O Harvest Coordination App funciona como um painel de bordo em tempo real para os agricultores. 

Outros indicadores complementam esta ferramenta de última geração, como o grau de umidade das culturas, o rendimento por metro quadrado ou a qualidade dos grãos (valores nutricionais). O operador também recebe um alerta de segurança quando uma pessoa está perto do seu veículo.

Uma IA treinada com milhares de imagens  

Assim que a colheitadeira andou seus primeiros metros, a IA entra em ação. O modelo algorítmico conta o grão deixado no chão a partir de uma foto tirada do feixe atrás do veículo. Foi treinado com milhares de imagens de grãos marcados à mão com base no princípio de aprendizagem supervisionada.

Os resultados desta “grainloss calculator”, ou calculadora de perda de grãos, são inseridos no Harvest Coordination App. O operador pode aceitar ou rejeitar o resultado que também é usado para aprimorar o modelo de IA.

Conectado ao ônibus de dados CAN (Controller Area Network) – uma funcionalidade muito usada na indústria – da colheitadeira, o aplicativo é enriquecido com metadados tais como as informações sobre veículos e a qualidade da safra.

“O operador recebe conselhos, como dirigir mais devagar ou ajustar as configurações da colheitadeira”, explica Roel Vermeersch, gerente da Axians Business Applications.

Graças à geolocalização dos veículos e à modelagem espacial do campo, o aplicativo coleta todas as informações sobre a cultura e as atividades relacionadas com as localizações no campo, aumentando assim o nível de granularidade na rastreabilidade dos gêneros alimentícios.

Vantagens tanto para os agricultores como para os empresários

Esta solução foi desenvolvida para o fabricante de máquinas agrícolas CNH Industrial. Annie Van Landuyt, gerente da fazenda Agri Minon, testou. Ela salienta duas vantagens principais.

A primeira é a coordenação entre a colhedora e o tanque. A segunda é o relatório gerado automaticamente. Uma vez terminado o campo, ela conhece imediatamente a qualidade e a tonelagem da safra ou a porcentagem de grãos perdidos. O agricultor pode então otimizar as condições de armazenamento, levando em conta o grau de umidade e a qualidade da safra.

A CNH Industrial também se beneficia ao melhorar a manutenção preditiva de suas máquinas agrícolas. Enquanto aguarda, para daqui dez ou quinze anos, os veículos autônomos capazes de sincronizar-se com uma intervenção humana limitada.

16/09/2021

Saiba mais
Assista o vídeo