Os sistemas de baterias controlados pelo operador da rede de energia elétrica permitem, particularmente em áreas insulares não interconectadas, assegurar efetivamente o balanceamento da rede sujeita à intermitência da energia renovável.

Em uma vasta área, por conta da interconexão das redes elétricas, quando uma das redes fica sobrecarregada pelo forte consumo, ela pode receber energia de outra rede a fim de poder fornecer aos clientes sem vacilar. Inversamente, se o consumo for muito baixo em relação à produção, a rede terá que se desfazer da energia.

Este é um princípio intangível: uma rede elétrica deve estar sempre em equilíbrio entre geração e consumo“, lembra Thibault Fauquant da Omexom Conversion & Storage (VINCI Energies). Na França metropolitana, as usinas nucleares são a principal alavanca para o equilíbrio da rede.

A Omexom atuou em várias ilhas francesas para instalar sistemas de armazenamento de energia.

Mas este equilíbrio é mais difícil de alcançar em zonas não interconectadas (ZNIs), como as ilhas onde a rede elétrica isolada não pode ser apoiada por vias externas. Classicamente, essas áreas, que fornecem a maior parte da sua eletricidade a partir de combustíveis fósseis importados (gás, óleo combustível, carvão), utilizam geradores para permitir que a rede local possa lidar com as altas demandas de consumo.

O desenvolvimento das energias renováveis permitiu constituir uma nova fonte de abastecimento. Entretanto, devido à natureza intermitente de sua geração, que depende da luz solar ou do vento, estas energias representam um problema de estabilidade da rede.

Acumular durante o dia, usar à noite

Uma das respostas consiste em implantar instalações de armazenamento centralizadas que permitam que a eletricidade produzida pelos painéis fotovoltaicos seja armazenada durante o dia para ser usada à noite.

Este sistema de armazenamento é interessante nas ZNIs por várias razões, explica Thibault Fauquant. Em primeiro lugar, porque permite compensar a produção intermitente. Desta forma, é uma ferramenta adicional para resolver o problema do equilíbrio. Em segundo lugar, o sistema de armazenamento contribui efetivamente para estabilizar a rede que o sistema de energia renovável solicita muito ao variar a frequência, que deve imperativamente permanecer em 50 Hz”. 

A empresa Omexom Conversion & Storage esteve envolvida em várias ZNIs para instalar sistemas de armazenamento de energia controlados pelo operador da rede: na Martinica no Lamentin em 2018, na Córsega, onde a instalação está em andamento, em Guadalupe, e logo em Mayotte, onde a Total recorreu à Omexom para as instalações de armazenamento de energia estacionárias que foram objeto de uma licitação pela Comissão Reguladora de Energia (CRE).

A solução da Omexom utiliza baterias de íons de lítio Saft, uma marca do Grupo Total, que oferecerão uma potência de 4 MW (megawatts) e 2 MWh (megawatts-hora) de capacidade.

Uma capacidade de resposta reforçada

Na França metropolitana, para apoiar o desenvolvimento das energias renováveis, as soluções de armazenamento de energia serão apreciadas por transportadores como a RTE e distribuidores como a Enedis.

A vantagem destes sistemas de armazenamento controlados pelo operador da rede reside em sua capacidade de reagir muito rapidamente: em 300 ms, a energia pode ser enviada para a rede. O tempo de resposta é muito demorado com as usinas térmicas e nucleares.

17/12/2020