Os dados não servem apenas para aumentar o desempenho de uma empresa, eles devem questionar seu modelo econômico. Frans Feldberg, professor de inovação comercial da Universidade de Amsterdã, explica como.

“O data analytics, como o microscópio em seu tempo, dá acesso a mundos até então desconhecidos”. E tal aventura necessariamente, leva à criação de valor. É o que afirma Frans Feldberg, professor de inovação comercial da escola de comércio e economia da Universidade de Amsterdã (https://www.axians.nl/blog/big-data-en-datagedreven-waardecreatie-valt-er-nog-iets-te-kiezen/).

Para esse especialista, que também dirige o Centro de Análise Comercial de Amsterdã, já não é mais hora de as empresas se perguntarem se devem ou não utilizar seus “dados”, pois correm o risco de serem deixadas para trás pela concorrência.

Aliás, as organizações que colocaram os dados no centro de sua ação são significativamente mais eficientes que as que não os exploram. “Pode parecer absurdo, mas é graças aos algoritmos do Facebook que ele sabe por vezes melhor que você mesmo o que você deseja, baseando-se em seus dados comportamentais. A análise de dados nos ajuda a descobrir o que ainda não sabemos”, continua Frans Feldberg, antes de alertar: muitas empresas se contentam em utilizar os dados para melhorar seu desempenho comercial, embora a informação mais preciosa, que deriva da observação dos dados, serve para questionar o modelo econômico da empresa.

Máquina de lavar exemplar

Ele cita o exemplo da máquina de lavar conectada em wi-fi. À primeira vista, tal conexão permite otimizar a utilização da máquina, pois ela poderá ser acionada à distância. Na verdade, essa conexão disponibiliza uma grande quantidade de dados que podem interessar a empresa encarregada da manutenção. Com isso, é possível desenvolver um programa de manutenção preditiva.

“Ousem novas experiências! Existe sempre um risco que seja apanhado de surpresa pelo próximo Uber”.

Tais dados podem inspirar novos modelos de negócios, incorporando serviços criados com base no valor dos dados. No caso da máquina de lavar, os serviços podem incluir dicas sobre como otimizar os trabalhos de lavanderia planejados e sobre qual programa optar para alcançar o melhor resultado com o menor custo e com o menor impacto possível sobre o meio ambiente.

“Ousem novas experiências e inovações!”, diz o professor Frans Feldberg. Na área de “data analytics”, a visibilidade é limitada e a etapa seguinte nunca é previsível, mas “existe sempre o risco que seja apanhado de surpresa em seu setor pelo próximo Uber.”

 

17/01/2019