O ponto de vista de personalidades, dirigentes, pesquisadores, líderes de opinião sobre um tema de atualidade ou um tema estruturante para a transformação digital e a transição energética.

Tantas vezes invocada como um mero slogan, a inovação deve voltar à sua razão de ser originala criação de valor. Para que a inovação seja uma alavanca de crescimento para nossas empresas. 

VINCI Energies assenta em uma organização singular à escala de um grupo que fatura quase 14 bilhões de euros e está presente em mais de 50 países. Somos uma rede de mais de 1.800 empresas, de dimensão humana, ágeis e arraigadas em seus territórios e mercados 

 Há um certo paradoxo em falar em inovação. Por um lado, todos concordam que a inovação é mais vital do que nunca: não inovar significa morrer a curto ou médio prazo, deixar de ser competitivo ou diferenciador… Por outro lado, as abordagens de inovação nas empresas mostram muitas limitações  inovação como um mero slogan… vazia de conteúdo e significado, inovação pela inovação, desconectada da realidade – o que gera às vezes desilusões. 

O valor da inovação está sempre mais indexado a questões que fazem sentido. 

 Para resolver este paradoxo, a abordagem de inovação da VINCI Energies se baseia em três convicções: 

  1. Não há inovação sem benefícios do uso. 
  2. Não há inovação sem um “sentido“, sem a busca de um objetivo. 
  3. A inovação diz respeito a todos, a inovação vem do campo. 

Não há inovação sem benefícios do uso 

Em termos de inovação, o mercado é no mínimo tão importante quanto a tecnologia. Uma ideia inovadora, por si só, é de pouco valorÉ preciso ter a ideia certa no momento certo, para o uso certo, no mercado certo. 

 inovação está intimamente ligada à noção de uso. Para que uma ideia se torne uma inovação, é preciso que haja clientes para comprá-la. Para que a comprem, devem poder retirar um benefício: desempenho, facilidade de uso e valor para seus próprios clientes finais. 

 Os clientes comprarão mais facilmente a ideia se tiverem sido associados à sua concepção (ou seja, open innovation com os clientes”) e o sucesso provavelmente resultará de pequenos passos, do test & learn, testar e aprender” junto com com o cliente, antes de umimplantação mais ampla. 

Uma inovação que faz sentido 

A inovação impor-se-á mais facilmente se servir aos objetivos mais globais da empresaMelhor ainda, seu valor está sempre mais indexado questões que fazem sentido (ética, sobriedade, responsabilidade social e ambiental). Verifica-se que as novas metas de redução de emissões de carbono determinadas pelas próprias empresas estão estimulando a criatividade em termos de inovação ou “rejuvenescendo” as inovações que até agora não “passavam no crivo” da aplicação rigorosa de critérios financeiros. 

O valor da inovação está sempremais indexado a questões que fazem sentido.

Inovações que vêm do campo  

Para realizar inovações que sejam úteis e tangíveis, que tenham um valor e um sentido, a inovação não pode ser reservada às unidades de P&D, de inovação ou aos laboratórios. Na VINCI Energies, a inovação assenta em uma organização única e descentralizada de 1.800 empresas,  confrontadas diariamente com a evolução do seu mercado e das necessidades de seus clientesTodas estas empresas têm inovação nos seus genes e estão constantemente inovando, o mais próximo possível do campo.  

 Neste contexto, as diversas equipes de inovação da VINCI Energies nos paísesnas suas marcas, etc., e naturalmente no Departamento de Inovação, estão vocacionadas para ajudar as empresas a explorar este potencial: 

  • Dando-lhes um acesso simplificado a métodos, processos e ecossistemas (start-ups, parceiros, universidades) para trazer à luz ideias inovadoras e traduzi-las em projetos concretos. 
  • Estimulando a reflexão com base na vigilância técnica e competitiva. 
  • Promovendo o compartilhamento de boas práticas e a circulação de informações. 
  • Compartilhando e divulgando inovações úteis para uma maioria. 
  • Promovendo externamente estas inovações. 

16/09/2021

Philippe Conus, diretor de inovação da VINCI Energies

Philippe Conus, diretor de inovação da VINCI Energies

Descubra mais

Alain De Pauw, responsável do departamento Security, Axians Alemanha Alain De Pauw, responsável do departamento Security, Axians Alemanha

Cibersegurança: Priorizar a prevenção para preservar sua saúde e a do seu computador

Nos últimos meses, muitos funcionários tiveram de trabalhar a partir de casa. Rapidamente, as empresas...

Ler o artigo

Yves Pellemans, CTO Axians Cloud Builder Yves Pellemans, CTO Axians Cloud Builder

O Data Analytics e a IA são os desafios do século XXI: por que esperar então?

A falta de maturidade das arquiteturas multicloud, a dificuldade em industrializar soluções de IA, o...

Ler o artigo