Combinar imperativos ambientais e inclusão social: este é o duplo objetivo do projeto Bon Air Ecoquartier Caribéen, onde a Getelec Collectivités vai construir as redes de distribuição de energia e telecomunicações e a iluminação pública. Um laboratório de renovação urbana sustentável no centro de Fort-de-France.

Quase 500 novas casas em um parque oferecendo múltiplas atividades (espaços verdes, passeios, jardins compartilhados) e incluindo uma área dedicada às crianças pequenas, uma ludoteca e um centro cultural.

O projeto Bon Air, o primeiro eco bairro em construção da Martinica, combina um duplo objetivo social e ecológico: por um lado, acolher famílias de baixa renda que têm direito a locações sociais e, por outro, minimizar seu impacto ambiental.

“Este primeiro eco bairro na Martinica é um laboratório para futuras duplicações.”

Em Fort-de-France, a zona de valorização concertada (ZAC) Bon Air Ecoquartier Caribéen é, antes de tudo, um projeto de reconstrução de um conjunto habitacional construído em meados da década de 1960 e alvo de um plano de resgate em 2005. Os três edifícios do condomínio (antigo HLM Habitação com aluguel moderado) não só se encontravam em estado avançado de degradação, como toda a área está exposta a um risco sísmico comprovado e inevitável.  

Decidiu-se portanto, para garantir a segurança dos habitantes, demolir e construir em seguida um novo bairro, atendendo os requerimentos de renovação urbana sustentável: uma obra de baixo impacto ambiental, painéis fotovoltaicos, orientação dos edifícios para maximizar a energia solar e otimizar o isolamento e ventilação, recuperação e armazenamento das águas de chuva, etc.

Eficiência energética e apoio social

O projeto é inovador na medida em que integra este duplo objetivo de eficiência energética e de apoio social. Naturalmente, o eco bairro cumpre os imperativos da construção sustentável, da vegetalização do entorno imediato, da redução do consumo de energia, em particular à base de carbono, e da auto geração de energia. Mas as especificações originais exigem antes de mais o acesso à habitação social de alta qualidade, a diversidade intergeracional e a criação de atividades e serviços integrados no edificado”, argumenta Yannis Baflast, Diretor Geral da SAS Bon Air, concessionária da ZAC.

50 milhões ao longo de dez anos

O projeto global tem uma duração de dez anos e um orçamento total de 50 milhões de euros. As primeiras obras começaram no primeiro semestre de 2021.

A empresa Getelec Collectivités (VINCI Energies) foi selecionada para construir as redes de distribuição de energia e de telecomunicações e a iluminação pública: instalação e remoção de condutas elétricas e de telecomunicações, instalação de estações de transformação elétrica, postos de recarga de veículos elétricos, blocos de distribuição de eletricidade retráteis e implantação de 155 pontos de luz. O trabalho é dividido em três fases e programado ao longo de três anos.  

“Na sua configuração atual, este é um contrato de 1,5 milhões de euros para a VINCI Energies Martinique e a sua empresa Getelec Collectivités. Era importante participar na construção deste primeire eco bairro na Martinica, um laboratório para futuras duplicações”, enfatiza David Liénard, diretor da VINCI Energies Martinique.

Além disso”, acrescenta, haverá licitações para outros lotes, em particular em energia fotovoltaica e em infraestruturas dos edifícios”.

 

14/10/2021