A Ásia, e em particular a China, é “o futuro da energia solar” e “o coração da transformação industrial dos combustíveis fósseis em energia renovável e nuclear”, afirma um artigo do World Economic Forum Annual Meeting. O autor, François Austin, acredita que a descarbonização em curso está transformando a economia global, cujo centro de gravidade está se deslocando do oeste para o leste. Em 2040, a Ásia será responsável por 43% da procura global de energia. Por outro lado, a China já é um dos principais fornecedores mundiais de energia e tecnologia não baseadas em fontes fósseis. O país está muito bem posicionado no mercado de baterias de íons de lítio, detendo mais de dois terços da capacidade mundial de produção destes componentes para automóveis elétricos, smartphones e celulares.

15/10/2020

Descubra mais