As novas ambições da República da Irlanda para a geração de energia solar estão abrindo um novo mercado no qual a VINCI Energies se posicionou imediatamente. A Omexom RE Solar e Omexom Ireland irão conectar as primeiras usinas fotovoltaicas à rede.

A Irlanda estabeleceu uma meta ambiciosa: conseguir uma participação de 70% de energia renovável em seu mix de eletricidade até 2030. O país pretende abandonar gradualmente o carvão a partir de 2025.

Tendo favorecido até agora especialmente a energia eólica terrestre, a República da Irlanda decidiu recorrer também à energia fotovoltaica, que criará uma indústria e um setor totalmente novos.

Para isso, as autoridades elaboraram um vasto programa de apoio à eletricidade renovável: o RESS (Renewable Electricity Support Scheme) ou Mecanismo de Apoio à Eletricidade Renovável. Com um orçamento de 12,5 bilhões de euros até 2025, este plano nacional começou na primavera de 2020 com licitações para a construção das primeiras usinas de energia solar, neste caso 63 projetos com uma capacidade total de 767,32 GWh.

Duas empresas da VINCI Energies, a Omexom RE Solar e a Omexom Ireland, obtiveram três desses projetos para o cliente Neoen, um desenvolvedor e operador francês de projetos solares, em associação com sua contraparte irlandesa BNRG. Os três projetos, totalizando mais de 58MWp, estão localizados nas cidades de Hilltown, Millvale e Hortland ao norte, sul e oeste de Dublin.

Como o país tem estado em confinamento rigoroso desde o início do ano, o início das obras, inicialmente programado para janeiro de 2021, foi adiado para abril para entrega agora no final de 2021 ou início de 2022“, observa Emmanuel Musy, gerente de projetos da Omexom.

A Omexom RE Solar é responsável pelo projeto, aquisições e construção das usinas e a Omexom Irlanda pela conexão com a rede elétrica irlandesa.

O grande desafio aqui é a capacidade de antecipação e diálogo entre o operador e as entidades da Omexom para facilitar ao máximo este projeto inédito na Irlanda.

Para cumprir sua missão, a Omexom beneficia de uma “relação de trabalho há muito estabelecida com a ESB (Electricity Supply Board, o operador do fornecedor de energia da rede de distribuição irlandesa) em uma série de infraestruturas de energia variando de 10kV MT a 400kV AT nas redes de distribuição e transmissão“, enfatiza Ken Collins, gerente de projetos da Omexom Ireland, e acrescenta: “Isto nos permite colaborar mais depressa, já desde a fase de projeto dos vários elementos do projeto“.

Complementaridade e agilidade no coração do projeto

A natureza complementar dos dois atores é essencial para superar um desafio nunca antes enfrentado no país: conectar as primeiras usinas fotovoltaicas à rede irlandesa. A Omexom Ireland providenciará a engenharia civil para a conexão entre as subestações das usinas fotovoltaicas e a estação fonte da ESB. “O grande desafio aqui é a capacidade de antecipação e diálogo entre o operador e nós para facilitar ao máximo este projeto inédito“, explica Emmanuel Musy.

Embora os projetos não apresentem desafios técnicos particulares, as empresas da VINCI Energies tiveram que demonstrar agilidade. A começar pela coordenação entre suas equipes. “Para facilitar o diálogo entre nós, foi ministrada uma formação intercultural em março de 2021, com um dia dedicado aos membros da Omexom RE Solar, um aos da Omexom Ireland e um último dia comum a ambas as equipes“, explica Emmanuel Musy.

O gerente de projetos da Omexom acrescenta que a crise sanitária forçou a equipe do projeto a se adaptar, já que todos os contatos foram feitos remotamente. “Sem mencionar o fato de que o adiamento das obras perturbou o cronograma, com todas as consequências em termos de reprogramação das obras e de modificação dos planos de produção“, enfatiza Emmanuel Musy. A Omexom também demonstrou sua agilidade nestes três projetos, subcontratando uma parte das análises de sua filial irlandesa para sua filial checa por razões de carga de trabalho.

Esta sinergia manter-se-á concretamente na segunda fase do projeto também, isto é, a dos contratos de operação e manutenção das plantas, com duração de 20 anos, que também foram obtidos pela Omexom. A filial irlandesa, agente desta parte do projeto, contará durante três anos com o apoio da equipe da Omexom sediada na França, para incrementar sua experiência nesta área.

Uma transferência de conhecimentos que deveria ser de grande benefício na perspectiva de todas as licitações previstas no mercado irlandês até 2025. “A experiência adquirida com estes projetos nos diferenciará dos nossos concorrentes, pois seremos a primeira empresa na Irlanda a entregar contratos EPC [engenharia, suprimentos e construção] completos neste nível, pelo que estaremos bem posicionados perante os desenvolvedores de grande escala“, afirma Ken Collins.

15/11/2021