A Actemium e a Cegelec foram encarregadas de realizar as instalações elétricas de uma nova central de geração de eletricidade baseada na biomassa, uma das energias renováveis que deve substituir parcialmente a energia térmica no território.

A serragem como aceleradora da transição energética. Isto se passa em Cacao, uma aldeia da Guiana. Proveniente das serrarias locais, a serragem, junto com outros resíduos de origem vegetal, é um dos elementos que constituem a biomassa que entra no mix de energias renováveis mobilizadas para diminuir a quota dos hidrocarbonetos na geração de eletricidade do departamento ultramarino francês. Uma quota que será praticamente dividida por dois até 2030: de 90 % hoje, deve cair a 50 % nesta data.

« Cegelec Guyane pretende aplicar suas competências em engenharia elétrica em todas as energias renováveis. »

Para alcançar esta meta, uma nova central de geração de eletricidade com uma potência de 5,1 MW está sendo construída neste local no interior das terras, no sudoeste de Caiena. Duas empresa da VINCI Energies, Actemium Paris Energie & Environnement e Cegelec Guyane Génie Electrique, são encarregadas de todas as instalações elétricas. A Actemium realizou a parte de engenharia do projeto e a Cegelec instala todos os equipamentos necessários para o funcionamento da caldeira e da turbina associada movida pelo vapor de água produzido pela combustão da biomassa: o cabeamento, o transformador, a iluminação.

« A Cegelec, presente na Guiana desde os anos 1960, já realizou obras nos setores aeroespacial e terciário, recorda Serge d’Andrea, chefe de empresa. A obra de Cacao vai permitir demonstrar o know-how da Cegelec na indústria, ainda pouco desenvolvida na Guiana, e particularmente no setor promissor das energias renováveis. »

A lei de programação plurianual da energia (PPE) prevê um aumento significativo da quota da energia renovável com uma meta de produção para 2023 de 1 075 GWh, ou seja 3,5 vezes a quota da energia térmica prevista em 300 GWh. Na Guiana, o óleo combustível representa hoje cerca de 45% do mix energético.

Presente também nos projetos solares, « Cegelec Guyane pretende aplicar suas competências em engenharia elétrica em todas as energias renováveis », afirma Serge d’Andrea. Nesse sentido, a empresa atuará no projeto de estação hidráulica de Maripasoula, no rio Maroni. Este tipo de « mini represa » instalada na margem do rio traz  um complemento energético muito valioso para cidades afastadas das infraestruturas rodoviárias, obrigadas a transportar pelo rio o combustível necessário ao funcionamento das centrais térmicas locais. Na Guiana também, a energia renovável se desdobra localmente.

13/06/2019