Mobilidade compartilhada, gestão de frota de automóveis, processamento de dados para o transporte, veículos conectados, condução autônoma e e-mobilidade… Mais de 500 start-ups investiram na economia da mobilidade em Israel. E com sucesso, como comprova o Waze, o aplicativo GPS colaborativo comprado pela Google, Moovit comprado pela Intel ou ainda as empresas de tecnologia como a Mobileye e Valens. A vitalidade do setor, um verdadeiro laboratório de inovação, não passou desapercebida aos olhos dos investidores de capital de risco: eles batem à porta das start-ups tecnológicas e informáticas, atraídos pela riqueza de competências em “mobilidade inteligente”. O estudo feito pela consultoria Roland Berger enfatiza em particular o know-how em reconhecimento e rastreamento de objetos para os sistemas de assistência ao motorista e na caracterização dos comportamentos de mobilidade para os serviços de compartilhamento de carros.

11/02/2021