Simular, analisar e otimizar um processo virtualmente em 3D e depois aplicá-lo no mundo real, eis o princípio do gêmeo digital. Uma abordagem ágil desenvolvida pela Axians que interessa todo o setor da logística e armazenagem.

Nada mais simples e mais racional do que um armazém… à primeira vista. Estantes sucessivas posicionadas em ângulos retos, separadas por corredores retilíneos onde circulam as empilhadeiras que transportam os paletes de mercadorias. Porém, na opinião dos gerentes dessas plataformas logísticas que são os grandes armazéns de hoje, é difícil organizar com eficiência o armazenamento e a separação dos produtos para atender os pedidos.

Como otimizar seu funcionamento? Os parâmetros são muitos e interagem uns com os outros. A escolha da rota que um funcionário deve seguir depende de fatores variáveis: não basta incluir a distância e o tempo de viagem, é preciso ter em conta também as condições de peso que variam de um pedido para outro e o empilhamento de produtos em um palete, assim como muitos outros fatores.

A incerteza das previsões

Está certo que o tempo de separação pode ser reduzido, por exemplo recolhendo na mesma viagem as encomendas de produtos armazenados na mesma área. Esta combinação dos pedidos economiza tempo e dinheiro. Além disso, os algoritmos orientam a rota com base na melhor sequência de separação. Este conceito funciona de forma semelhante a um sistema de navegação, onde a rota mais rápida é calculada com base em parâmetros (multidão, endereços a visitar, meios de transporte, etc.). “A circulação dos funcionários no armazém é um dos principais itens de despesas“, indica Max van Kasteren, gerente de atendimento a clientes da Axians, a marca VINCI Energies dedicada às soluções TIC que desenvolveu uma expertise nesta área.

Além da otimização da rota, também é possível prever quantos funcionários serão necessários. No entanto, nem sempre é fácil prever a cada dia quantos manipuladores devem ser afetados ao transporte. “Se forem poucos, a empresa pode ser obrigada a contratar reforços no último minuto, ou se forem muitos, ela vai pagar gente para não fazer nada“, comenta ele. Logo, não é de se admirar que a demanda mais frequente dos gerentes de armazéns seja uma solução a este problema.

Utilizar os dados para melhor gerenciar

As novas tecnologias digitais são uma resposta importante a estes problemas de gerenciamento de armazéns. Com uma palavra-chave: os dados. “A coleta e o processamento dos dados permitem levar em conta todos os parâmetros, explica Max van Kasteren. A análise dos dados pode levar os gerentes a modificar os parâmetros e, por exemplo, a configuração das instalações.”

“Os gêmeos digitais informam os responsáveis sobre as modificações necessárias para otimizar o processo logístico”

De fato, pode ser mais interessante não posicionar as estantes em ângulos retos, optando por layouts em “flying-V” (uma referência à famosa guitarra Gibson do mesmo nome) ou “fishbone” (espinha de peixe) para encurtar as rotas de separação.

“Mas mudar a posição dos racks afetará a posição ideal de cada um dos produtos, continua o gerente de atendimento a clientes da Axians. Isto obrigará os responsáveis a reconsiderar todos os parâmetros. Portanto, é preferível testar as mudanças planejadas, passando por uma fase de simulação com um gêmeo digital do armazém.”

“Uma solução muito intuitiva”

No caso de um armazém, o gêmeo digital, técnica utilizada por exemplo na construção e manutenção dos edifícios, apresenta em 3D o estado das instalações em um determinado momento, mas também exibe a situação do edifício nas horas seguintes. Isto permite testar virtualmente as modificações e ver seus impactos de forma holística antes de implementá-las “de verdade”.

“É uma solução muito intuitiva para os gestores, comenta Max van Kasteren, “porque eles podem visualizar cada rota e dar sua opinião sobre a maneira de melhorá-la”. Para o gerente de atendimento a clientes da Axians, que aconselha e apoia as empresas nestas questões, “os gêmeos digitais permitem explicar de maneira transparente por que uma mudança é eficaz. Eles informam o gerente sobre as modificações necessárias para otimizar o processo logístico e para economizar ainda mais custos.”

17/12/2020