No norte da Alemanha, a Omexom ajudou o operador da rede elétrica a realizar um projeto inovador com o maior cuidado pela preservação da flora e da fauna. 

Na Alemanha, a descarbonização da atividade econômica depende do desenvolvimento das energias renováveis, particularmente da energia eólica. Acontece que a aceitabilidade de novas infraestruturas é extremamente baixa no país. Portanto, é necessário ser particularmente exigente do ponto de vista ambiental para poder obter os alvarás de construção e as autorizações das autoridades públicas e locais para implantar novas infraestruturas. 

Justamente, para garantir a coerência entre os objetivos ambientais e os meios utilizados, a TenneT, a operadora da rede elétrica, optou por uma técnica de construção original no noroeste da Alemanha para a nova linha de 380 kV ligando Emden a Conneforde. 

A nova linha elétrica passa por Stapelermoor, uma charneca úmida protegida na região de Westerstede, cujos solos não devem ser alterados ou danificados por obras de construção. “O principal desafio foi a instalação de uma linha ferroviária temporária para poder trazer máquinas pesadas para instalar os alicerces das torres“, diz Alexander Kröckel, Business Unit Manager da Omexom Bau Nord/Ost (VINCI Energies), a empresa selecionada pela TenneT para construir parte da linha de transmissão, incluindo os 3 km que atravessam a reserva natural. 

Estrada removível  

Para construir uma estrada sem impacto no pântano, a equipe da Omexom se inspirou em um sistema utilizado na indústria de petróleo e gás para a colocação de gasodutos. Esteiras de dragagem especiais e super leves foram fabricadas com uma mistura de madeira e fibra de vidro. 

A Omexom inspirou-se em um sistema utilizado na indústria de petróleo e gás para a colocação de gasodutos. 

Com este pavimento modular, leve e removível, pudemos cumprir plenamente as especificações ambientais“, comenta Alexander Kröckel. Além disso, foi instalado um tapume de 50 cm de altura ao longo da estrada para proteger as espécies animais nas turfeiras. “Além dos benefícios ecológicos, os painéis produzidos para este projeto muito especial poderão ser reutilizados novamente em projetos futuros”, enfatiza o gerente da Omexom. 

A empresa teve que lidar com uma outra restrição imposta pelas autoridades regionais: as obras na reserva natural foram autorizadas somente durante um prazo limitado, de 16 de agosto de 2019 até o final de fevereiro de 2020. 

A construção desta estrada “eco-friendly” ilustra os desafios atuais e futuros que as autoridades locais enfrentarão cada vez mais nos próximos anos: desenvolver as infraestruturas de energias renováveis e ao mesmo tempo melhorar o meio ambiente. Para isso, a Alemanha é um bom posto de observação: desde que o país decidiu em 2011 encerrar todas as suas usinas nucleares após o acidente de Fukushima, ele tem trabalhado intensamente para “ecologizar” seu mix energético fazendo uso maciço do enorme potencial eólico do Mar do Norte. 

16/09/2021