Dois smart grids instalados em thecamp e na estação do Trem de alta velocidade permitirão testar uma solução para alimentar a rede com as baterias dos carros. É o consumidor tornando-se produtor.

Já ouviu falar do V2G ? O sistema Vehicle To Grid é o carro elétrico que deixa de ser somente um consumidor de energia mas vem a ser um alimentador da rede, para a qual envia a eletricidade não utilizada da sua bateria. Diversas experiências estão em andamento como na Dinamarca, onde a Nissan e a companhia de eletricidade Enel instalaram postos bidirecionais. Na França, thecamp em Aix-en-Provence, irá testar essa inovação com o apoio da VINCI Energies.

“É uma inovação que poderia ajudar a equilibrar a rede elétrica completando a oferta durante os picos (de consumo) energéticos”, explica  Jeanne Bonnet, responsável de negócios na Citeos Ingénierie Méditerranée (VINCI Energies).

Para o projeto “Solar Camp”, a Citeos instalou dois smart grids, o primeiro no recinto da estação TGV de Aix, e o segundo no recinto de thecamp, que alimentarão dois demonstradores destinados a comunicar entre eles.

“Uma inovação que poderia ajudar a equilibrar a rede elétrica”

No que diz respeito ao TGV, o smart grid atende ao objetivo da Gares & Connexions (a filial da companhia ferroviária SNCF que opera e gerencia as estações) que pretende alimentar a totalidade da estação com energia renovável.

Em thecamp, a VINCI Energies realizou e financiou a instalação completa do smart grid incluindo uma estação de carga solar com uma potência de 7,8 kWp (o watt-pico é a unidade de medida da potência de um painel solar), painéis no teto do edifício e uma bateria de armazenamento de 7,5 kWh.

O smart grid,  auxiliado pela rede (o objetivo sendo de funcionar com 54% de energia renovável) alimenta uma frota de 15 bicicletas elétricas, uma estação de recarga acelerada para veículo, um edifício ecológico e a “pop up house”, dedicada a uma academia inovadora com Keep Cool.

Esse espaço no campus comunicando com a estação TGV permitirá realizar diversas experiências, em particular com veículos elétricos. A transmissão das informações pelo smart grid permitirá acompanhar os fluxos e testar o V2G, quando o dispositivo estiver pronto.

“Hoje, estamos discutindo com as construtoras de automóveis para que elas disponibilizem veículos capazes de injetar energia no smart grid’’, explica Jeanne Bonnet. ‘’Quando o processo estiver pronto, o usuário terá um aplicativo desenvolvido pela start-up Bovlabs garantindo o acompanhamento dos fluxos de energia pela cadeia de blocos. Ele estacionará o carro no campus, digitará a hora de partida e aceitará ser parcialmente descarregado pela rede. »

 

13/06/2019