A CargoBeamer está instalando um sistema inovador e automatizado em Calais que ajudará a acelerar a transição do transporte rodoviário para o ferroviário. O tempo de carregamento de um trem completo será de 20 minutos.

© DnA consult

Ocupando uma posição chave no transporte de mercadorias entre o continente e o Reino Unido, a cidade de Calais está se tornando uma referência no setor do transporte combinado. A empresa alemã CargoBeamer está finalizando a instalação de um terminal de transbordo de caminhão/trem automatizado altamente inovador em Calais, que facilitará significativamente, a partir da primavera de 2021, esta fase crítica na passagem de um modo de transporte para outro.

“Calais não é apenas uma instalação de transporte combinado automatizado, é também uma câmara entre o continente e um Reino Unido que está se afastando da Europa.” 

Normalmente, os semirreboques são apanhados e movimentados por pórticos ou “reach stackers”, que são guindastes automotivos que transportam contêineres nos portos, entre outras coisas. Com este método de manuseio, explica Xavier Perrin, diretor geral da CargoBeamer para a França, “pode levar até uma hora e meia para carregar 35 reboques em um trem usando dois pórticos“. Mas ele acrescenta, “20 minutos bastam para realizar a mesma operação com o dispositivo CargoBeamer, que não requer mais que o caminhão seja movimentado no ar“.

O princípio do dispositivo inovador desenvolvido é baseado em um “berço” – uma espécie de plataforma – que se traslada entre o cais onde o caminhão está estacionado e o vagão. O caminhão posiciona a parte do reboque no berço e, uma vez o trator solto, o berço carregado com o semirreboque desliza lateralmente sobre o vagão.

“Limitar a área ocupada”. 

Todo o processo é automatizado. Com isso, fica possível carregar e descarregar simultaneamente o mesmo trem nos dois trilhos de 360 m projetados para o transbordo e alinhados com dois outros trilhos de manobra de 500 m. Uma das vantagens do sistema, indica o diretor geral da CargoBeamer para a França, é que ” limita a área ocupada“.

Há vários desafios envolvidos na implantação deste novo sistema. Em primeiro lugar, é preciso impulsionar o transporte combinado rodoferroviário, que continua pouco significativo na Europa. O desenvolvimento do transporte combinado contribui para descongestionar o tráfego rodoviário e, ao mesmo tempo, reduz as emissões de CO2. De acordo com a empresa alemã, “com 35 trens CargoBeamer, as emissões de dióxido de carbono são reduzidas na mesma quantidade que com um milhão de carros elétricos“.

Um número significativo quando se considera que 40 % da poluição por óxido de nitrogênio é causada por caminhões pesados de mercadorias, que representam apenas 5% de todos os veículos europeus, de acordo com um estudo da Agência Europeia do Meio Ambiente publicado em 2018. “O terminal de Calais poderia operar 12 trens por dia dentro de dez anos“, indica Xavier Perrin.

Um projeto ágil

Calais representa muito para a empresa CargoBeamer, pois o sucesso desta instalação piloto será determinante para o desenvolvimento deste tipo de terminal na Europa. Já existem planos para replicar o modelo Calais em Domodossola, perto de Milão na Itália, em Kaldenkirchen, perto de Düsseldorf na Alemanha, e em várias cidades do sul da França.

A CargoBeamer conduziu o projeto Calais em modo ágil, refinando o conceito durante todo o processo de desenvolvimento. Um projeto realizado com a assistência da Actemium Boulogne-sur-Mer. A empresa da marca da VINCI Energies dedicada ao desempenho industrial estava encarregada da parte de fornecimento e distribuição elétrica dedicada à unidade de Calais.

A Actemium é responsável por toda a iluminação, incluindo 150 vagas de estacionamento para os caminhões, o sistema de transbordo, o videomonitoramento e a segurança com câmeras térmicas para evitar qualquer intrusão“, explica Ludovic Ledoux, gerente de negócios da Actemium Boulogne-sur-Mer.

Automatização das câmaras 

A parte de gerenciamento das cinco câmaras de entrada também exigiu um extenso trabalho sobre a automatização e o uso de dados. Um software de registro de dados upstream, configurado pela Actemium, permite identificar um semirreboque e fazer com que ele passe pela câmara sem a intervenção de terceiros, mesmo que um funcionário da CargoBeamer esteja fisicamente presente para assumir o controle, se necessário.

A condição detalhada do reboque também é automaticamente gravada em vídeo ao passar pela câmara para documentar qualquer relatório de danos no final da viagem. Para este fim, a Actemium desenvolveu uma interface de software e configurou um sistema VMS (Video Management Software).

“Segurança é uma das palavras-chave do sistema, conclui Ludovic Ledoux. Calais não é apenas uma instalação de transporte combinado automatizado, é também uma câmara entre o continente e um Reino Unido que está se afastando da Europa.”

17/05/2021