Um sistema de sensores de ondas submilimétricas combinado com a inteligência artificial permite visualizar e avaliar o estado dos equipamentos embutidos no edificado. Uma vantagem para a manutenção preventiva.

A manutenção de edifícios pilotada pelos dados beneficia agora de uma nova ferramenta: o laser 3D combinado com a tecnologia de micro-ondas. Graças a esta inovação, por exemplo, não é mais necessário abrir uma parede para inspecionar equipamentos que não se veem, como os dutos embutidos em alvenaria. A solução, que combina a tecnologia laser e os algoritmos de IA desenvolvidos pelas empresas VOXELGRID e Octo bem como a tecnologia de micro-ondas aperfeiçoada pela WaveScan e utilizada por Axians, a marca ICT da VINCI Energies, permite “ver através das paredes” e identificar os equipamentos, sua composição, condição e localização precisa.

« Com este laser 3D complementado pelos dados BIM, não temos mais que adivinhar o que há no edificado, podemos vê-lo.” 

O dispositivo WaveScan foi originalmente desenvolvido para realizar monitoramentos não destrutivos na indústria aeronáutica, por exemplo, onde era usado para detectar rachaduras em uma estrutura que eram invisíveis do exterior“, explica Sascha Baecker, gerente do desenvolvimento comercial da Axians Digital Acceleration. Tivemos a ideia de utilizar seu potencial no setor imobiliário com base no BIM, o modelo digital do edifício.”

Antigamente, tínhamos que ver as plantas impressas, prossegue. Às vezes, por conta de modificações de última hora depois que o plano foi aprovado, tínhamos que abrir uma parede para encontrar as tubagens ou os eletrodutos. Com este laser 3D complementado pelos dados BIM, não temos mais que adivinhar o que há no edificado, podemos vê-lo. O cliente tem um modelo totalmente 3D de seu edifício.”

Rachaduras ocultas

A tecnologia implementada pelo WaveScan é baseada em uma rede de sensores utilizando ondas eletromagnéticas que podem penetrar materiais como azulejos, madeira, concreto, PVC, compósitos dielétricos para detectar anomalias invisíveis do exterior. As micro-ondas captadas pelos sensores também permitem identificar cavidades dentro do equipamento.

Desenvolvido nos últimos dez anos, o WaveScan foi usado no início para identificar defeitos de menos de um milímetro, como rachaduras e pontos de remate causados pela corrosão em aeronaves, oleodutos e gasodutos. Para estas indústrias, estas investigações muito precisas e não destrutivas permitem corrigir estes defeitos, que poderiam ter consequências desastrosas. O scanner 3D e os algoritmos foram em seguida adotados pela construção civil.

O WaveScan foi concebido em Cingapura, uma metrópole onde não faltam os arranha-céus. Por razões de segurança, nestas torres confrontadas ao envelhecimento, é necessário inspecionar regularmente as fachadas de onde poderiam cair elementos e colocar em perigo os transeuntes. Esta inspeção, anteriormente realizada visualmente a partir de plataformas aéreas, era complicada, demorada e cara.

Os engenheiros da WaveScan encontraram uma alternativa ao projetar um scanner específico que pode ser usado de diferentes maneiras: manualmente por um operador, a partir de um drone ou com um braço robótico.

Dados de alta precisão

Processados na “nuvem” pelos algoritmos da IA, os dados transmitidos pelos sensores de ondas permitem a identificação dos diferentes materiais e sua condição. O técnico pode saber se está lidando com vigas metálicas ou de madeira, barras de armação ou materiais isolantes.

Os dados de visualização e localização altamente precisos são gerados praticamente em tempo real. Além disso, é possível obter imagens 3D dos equipamentos embutidos nas paredes e mostrá-los em corte transversal para obter uma imagem detalhada, utilizando a imagem por ressonância magnética (MRI).

Mais rápidas, mais precisas e menos onerosas, as inspeções dos edifícios, que permitirão a programação de uma intervenção nos equipamentos, ficam assim muito simplificadas. Além disso, o acoplamento do scanner 3D e da IA permite priorizar a manutenção preventiva, que tem a vantagem de atuar em um edifício antes que ocorram danos, evitando custos indesejáveis.

17/12/2020

Saiba mais
Video - Wavescan