Nos carros do metrô de Londres, o calor pode subir até quase 40°. Para o bem-estar dos passageiros, é necessário ventilar este ar quente demais. Surgiu a ideia de usar esta fonte de calor para o aquecimento. Não do metrô, é claro, mas das casas e escritórios próximos, durante o inverno. A partir do final de 2019, uma linha do “Tube” irá testar o sistema de circulação de água aquecida pelo ar do metrô. Os Britânicos estão começando a usar várias fontes de aquecimento oriundas da recuperação do calor em fábricas, em minas desativadas, na diferença de temperatura entre o ar e a água dos rios… Outros países já têm uma sólida experiência na reutilização de calor: a Islândia com a energia geotérmica, Copenhague a partir de um incinerador gigante ou Boston aquecendo os seus hospitais com uma fábrica.

23/07/2020

Descubra mais