Na Bretanha, a Actemium irá renovar a estação de interconexão da GRTgaz de Prinquiau (35), que irá fornecer gás natural a uma usina inovadora em Landivisiau (29), contribuindo assim para o desempenho das instalações de geração de eletricidade.

As usinas elétricas alimentadas a gás, que são uma das fontes de geração de eletricidade na França (8% da produção total da EDF no final de 2018), beneficiam há vários anos de tecnologias inovadoras que permitem limitar as emissões poluentes e aumentam a eficiência da produção.

De maneira clássica, uma usina elétrica alimentada a gás funciona segundo um princípio simples: à medida que a combustão de combustíveis fósseis aumenta sua pressão, os gases queimados acionam uma turbina, que por sua vez está acoplada a um alternador que gera a energia elétrica. Uma vez turbinados, os gases queimados são evacuados para a atmosfera.

Para limitar os efeitos poluentes e ao mesmo tempo aumentar o desempenho da usina, foram projetadas novas instalações: as usinas de ciclo combinado a gás, conhecidas como CCCG. Embora operem com o mesmo princípio que as plantas a gás de ciclo único, elas recuperam o calor dos gases queimados para criar vapor, que por sua vez alimenta uma segunda unidade de turbina/alternador gerando uma eletricidade adicional.

Menos CO2

O rendimento de uma central de ciclo combinado deste tipo é muito interessante, pois pode superar 60%, em comparação com 35% para uma turbina somente a gás. Aliás, a quantidade de CO2 liberada na atmosfera é reduzida em uma proporção que pode chegar a menos 50% de emissões poluentes para a mesma quantidade de eletricidade fornecida.

Já foram construídas na França várias usinas de ciclo combinado a gás, em particular em Dunkerque e Montoir-de-Bretagne. Outros estão em construção, como a de Landivisiau no Finistère. Esta futura usina de ciclo combinado com uma potência de 450 MW permitirá atender melhor a procura local de eletricidade, reforçando ao mesmo tempo a artéria sul da Bretanha.

Contrato chave na mão em Prinquiau

Para contribuir para seu abastecimento de gás natural, a empresa GRTgaz renovará a estação de interconexão de Prinquiau em Loire-Atlantique, que remonta a 1979. Será construído um gasoduto entre as duas estações de Prinquiau e Landivisiau.

Actemium, a marca da VINCI Energies dedicada ao desempenho industrial, é responsável pelo fornecimento dos serviços elétricos para esta renovação, bem como pela parte de controle e comando e da instrumentação.

Neste contrato chave na mão, a Actemium se encarrega de tudo, desde as análises detalhadas, o fornecimento de equipamentos, a pré fabricação de armários elétricos, a construção no local até o comissionamento, programado para junho de 2021“, informa Constantin Batereau, chefe da Actemium Paris Énergie & Environnement, a empresa responsável pelo gerenciamento do projeto. O trabalho está sendo realizado em parceria pela Actemium Saint-Nazaire.

Um melhor ajuste da produção

“As obras irão melhorar o rendimento energético e reduzir as emissões atmosféricas, e tornar ao mesmo tempo o sistema elétrico mais seguro.”

“A estação de interconexão da GRTgaz de Prinquiau não se destinava inicialmente a abastecer uma usina como a de Landivisiau. As obras, em ambos os locais, irão melhorar o rendimento energético e reduzir as emissões atmosféricas, e tornar ao mesmo tempo o sistema elétrico mais seguro.”

Além disso, a futura usina de ciclo combinado a gás de Landivisiau permitirá ajustar a produção de eletricidade de forma muito mais fina. Este projeto atende uma demanda de maior flexibilidade, e as usinas de ciclo combinado a gás têm a particularidade de poderem arrancar muito rapidamente, de parar e arrancar novamente conforme necessário. As usinas térmicas convencionais não oferecem tal flexibilidade.

14/09/2020