Medir a temperatura das pessoas, contar os fluxos e verificar se a máscara é usada: este é o tríptico da solução tecnológica inovadora desenvolvida pela Cegelec 3S para garantir o melhor cumprimento possível das restrições sanitárias nos estabelecimentos abertos ao público.

Desde a primavera de 2020, com as medidas de distanciamento físico, as iniciativas se multiplicaram para propor soluções tecnológicas para cumprir as restrições sanitárias. Na França, a reabertura das lojas durante o verão e, após o segundo confinamento, novamente algumas semanas antes das festas de fim de ano, impulsionou o uso dessas ferramentas, sejam elas projetadas para medir a temperatura ou contar o número de pessoas para regular os fluxos.

Por exemplo, na VINCI Energies, a empresa Cegelec 3S, com sede em Caen, no oeste da França, e especializada na concepção de soluções de sistema, segurança e proteção, projetou, já nas primeiras semanas do primeiro confinamento, uma oferta completa adaptada às regras de segurança da Covid-19.

Com um trabalho de programação informática e um bom domínio da codificação, pudemos aprimorar a interoperabilidade destes equipamentos.” 

Sua abordagem: combinar um sistema automatizado de detecção de temperatura, contagem de pessoas e alertas visuais e/ou sonoros para regular o acesso a um local industrial ou comercial.

“Esta solução “sem contato” é o resultado de uma iniciativa do nosso departamento de inovação, que entrou em contato com fabricantes de câmeras térmicas com o intuito de ampliar seu uso”, comenta Jean Loop, gerente da Cegelec 3S.

Com um trabalho de programação informática específica e um bom domínio da codificação deste tipo de instrumento, pudemos aprimorar a interoperabilidade destes equipamentos para acrescentar à sua função primária – medir temperaturas – outras funcionalidades como a verificação do uso da máscara, a contagem das pessoas que entram e saem, e a abertura ou não do acesso ao estabelecimento“, explica ele.

Aumentar o retorno do investimento

No âmbito de um trabalho preparatório para as lojas E. Leclerc, as equipes Cegelec 3S até completaram seu sistema inicial já em abril com uma sinalização visual (luz verde/vermelha) para regular as entradas, com feedback automático ao PC de segurança ou ao Serviço de Segurança contra Incêndio e Assistência Pessoal (SSIAP) em caso de não cumprimento das instruções.

“Temos também a possibilidade de acrescentar uma solução automatizada de mensagens áudio de informação para as pessoas”, acrescenta Jean Loop. Uma multifuncionalidade que oferece “a oportunidade para o comprador da nossa solução ‘sem contato’ de aumentar significativamente seu retorno sobre o investimento”. O custo do equipamento varia entre 2.000 e 9.000 euros, dependendo dos serviços selecionados.

As diversas linhas de câmeras desenvolvidas pela Cegelec 3S – desde simples câmeras térmicas até a gama completa – já foram implantadas em lares para pessoas idosas e centros de formação na região da Normandia, assim como na torre Total em La Défense em Courbevoie e em Masselin Tertiaire, uma filial da VINCI Energies especializada em engenharia elétrica terciária localizada perto de Caen. 

14/01/2021