O aeroporto de Nantes está testando um sistema inovador de desinfecção por raios ultravioleta para tornar seguro e rápido o processamento das bagagens de mão no momento dos controles antes do embarque.

Restaurar a confiança é um dos desafios no transporte aéreo, visto que, a médio ou longo prazo, teremos que “viver com o vírus”. Os aeroportos estão em primeira linha nesta frente, e mais ainda, o controle da bagagem de mão e dos pertences pessoais que não viajam no porão.

Já em setembro de 2018, um estudo da BMC Infectious Diseases, realizado no aeroporto de Helsinki, mostrou que as bandejas plásticas nos postos de controle de segurança estavam particularmente infectadas.

Para resolver este problema, a empresa TG Concept (VINCI Energies) desenvolveu uma solução inovadora para descontaminar as bandejas com base em uma gama particular de raios ultravioleta. Não os bem conhecidos, que aceleram o bronzeamento, mas raios com comprimento de onda mais curto, os UV-C, que medem de 100 a 300 nm.

A luz UV-C é germicida e tem a capacidade de neutralizar bactérias e vírus, incluindo o SARS-CoV-2 responsável pela Covid-19. Quando é exposto à radiação UV-C, o núcleo do microrganismo é atingido e a duplicação do seu DNA é interrompida. Perde então sua capacidade de contaminação.

“Este sistema deveria ajudar a resgatar a paz de espírito dos passageiros e do pessoal de segurança e, por conseguinte, agilizar o tráfego.

O desinfetador projetado pela TG Concept está sendo testado atualmente no aeroporto de Nantes (operado pela VINCI Airports), que quer medir o efeito germicida do dispositivo, mas também observar como os passageiros e os operadores reagem.

Se o público e os funcionários do aeroporto acolherem bem o aparelho, o aeroporto de Nantes irá instalar um desinfetador na maioria de suas linhas de controle e triagem”, diz Pierre Varnier, dirigente da TG Concept. “Além de eliminar o risco de contágio, este sistema deveria ajudar a resgatar a paz de espírito dos passageiros e do pessoal de segurança e, por conseguinte, agilizar o tráfego.

Um módulo desinfetante

O módulo projetado pela TG Concept é um túnel equipado com lâmpadas UV-C dentro do qual passa uma esteira com a bandeja a ser desinfetada. Depois de avançar na esteira e passar por uma máquina de raios X (detecção de objetos suspeitos), a bandeja com a bagagem é recolhida e esvaziada pelo passageiro e depois retorna automaticamente ao seu ponto de partida.

Desinfetada, ela pode então ser usada por outro passageiro e manuseada sem receio pelos operadores de controle. As normas adotadas pela TG Concept são calculadas com uma boa margem de manobra, diz Pierre Varnier: “Para destruir o SARS-CoV-2, é necessária uma exposição da bandeja correspondente a 270 joules/m². Agora, o nosso sistema garante uma exposição da bandeja durante 3,6 s, o que, com a potência das lâmpadas, equivale a uma dose de energia de aproximadamente 280 joules/m².

“Os primeiros testes realizados nas instalações da TG Concept são positivos”, acrescenta o diretor da empresa, e se forem validados pela unidade de Nantes, poderão ser adotados por outros aeroportos.

A inclusão de desinfetadores na paisagem aeroportuária poderia durar além da atual pandemia. De fato, os comportamentos adotados durante o episódio Covid-19 poderiam permanecer de vez no espaço público, tais como a necessidade de lavar as mãos e, de maneira mais geral, “viver com” o risco sanitário. 

11/03/2021