Como parte de seu projeto de mobilidade inteligente, a Métropole Rouen Normandie pediu à VINCI Energies que imaginasse e projetasse o posto de gasolina de amanhã, distribuindo notadamente hidrogênio verde.

Em 2019, a Métropole Rouen Normandie foi selecionada com seu projeto TIGA (Território de inovação de grande ambição), chamado “Rouen Mobilidades Inteligentes para Todos”, no âmbito do Programa de investimentos futuros. Dentre as cinco áreas de trabalho escolhidas para imaginar a mobilidade do futuro na metrópole da Normandia, uma visa conceber o posto de gasolina do futuro. As equipes da VINCI Energies, com o apoio da marca Omexom, foram selecionadas para imaginar e projetar este novo posto de gasolina.

“Estamos discutindo com parceiros locais para identificar outros usuários do posto de gasolina.”

“Inicialmente, o projeto visa desenvolver uma usina solar fotovoltaica e um posto de produção-distribuição de hidrogênio verde que abastecerá três ônibus na cidade com um consumo estimado de 90 kg H2/dia. Em seguida, veremos como aumentar gradualmente este volume”, explica Benjamin Carnerero, chefe de projeto Técnica e Inovação na Omexom. Este projeto inovador contribuirá para a redução das emissões de gases de efeito estufa em comparação com as dos ônibus convencionais.

O posto, com um custo avaliado em 6 milhões de euros, será cofinanciado em um terço pela Caisse des Dépôts e os dois terços restantes por parceiros privados, como a SunMind, especialista na VINCI Concessions em desenvolvimento e financiamento de projetos fotovoltaicos de autoconsumo.

O objetivo é alimentar um eletrolisador com eletricidade descarbonizada que seria produzida localmente pelo parque fotovoltaico ou comprada a produtores de energia verde“, explica Benjamin Carnerero. O excesso de eletricidade produzido pelo parque fotovoltaico composto por instalações terrestres e coberturas fotovoltaicas será reinjetado na rede de distribuição de eletricidade.

Além do projeto e construção do parque fotovoltaico, as equipes da VINCI Energies, como empreiteiro EPC (Engineering Procurement and Construction), instalarão o eletrolisador e a estação de recarga.

Abrir o círculo dos parceiros 

Contudo, o ponto de equilíbrio econômico deste projeto requer um certo volume de produção de hidrogênio, aqui, cerca de 400 kg H2/dia. Em média, um ônibus consome cerca de 30 kg H2/dia. Os três ônibus na conurbação de Rouen não serão, portanto, suficientes, no início, para viabilizar o projeto. “É por isso que estamos discutindo com parceiros locais para identificar outros usuários do posto de gasolina, clientes da VINCI Energies, por exemplo, mas também frotas profissionais cativas na região“, aponta Benjamin Carnerero.

Estes parceiros apoiarão os futuros usuários na busca de uma mobilidade livre de carbono, precisamente quando novos veículos comerciais movidos a hidrogênio, como o Renault Kangoo e o Master Z.E. Hydrogen, são comercializados e a Peugeot e Iveco, em particular, se preparam para lançar seus próprios modelos.

Estudos de dimensionamento para a usina solar e a estação de hidrogênio de Rouen estão em curso para preparar o plano de negócios para ser validado pelos investidores até ao final de 2020. As obras deveriam começar na primeira metade de 2021.

19/11/2020