Com o crescimento do trabalho em mobilidade e remoto, as empresas precisam oferecer aos seus funcionários conexões colaborativas otimizadas. É o desafio da colaboração cognitiva.

Dispor de maneira dinâmica e instantânea de informações relevantes no lugar e no momento certos durante o trabalho já não é um Santo Graal inalcançável. Combinando a inteligência artificial, o cloud e os dados, a colaboração cognitiva permite hoje em dia conciliar o melhor de dois mundos: o das novas tecnologias e o da criatividade humana.

“Com o incremento da mobilidade das pessoas e, portanto, do trabalho à distância, surgiram novas ferramentas que lhes permitem permanecer conectadas e comunicar através de diversos canais”, explica Danny Cullens, Enterprise Architect, Business Consultant na Axians, a marca especializada da VINCI Energies em soluções digitais.

“Mas um problema ficou por resolver: como permitir um trabalho de equipe verdadeiramente colaborativo à distância. É aí que entra a colaboração cognitiva, que ajuda a encontrar a informação certa e, acima de tudo, as pessoas certas”, acrescenta.

Acabar com os pontos de atrito

A colaboração cognitiva consiste na utilização de novas tecnologias para proporcionar uma melhor experiência de trabalho, eliminando os pontos de atrito e facilitando a coleta de informação. Este tipo de inteligência relacional permite, em particular, durante uma reunião remota, o acesso em direto à biografia, ao histórico de trabalho e à função de cada um dos interlocutores, graças a uma etiqueta que aparece na tela debaixo de cada um deles.

“Outros benefícios simples incluem a possibilidade de ser reconhecido pelo reconhecimento facial ao entrar numa sala de reunião que você reservou e de iniciar a reunião com um simples comando de voz. Outro exemplo: quando você precisa de alguma informação específica relacionada com sua empresa mas não sabe quem tem essa informação ou essa pessoa não está disponível, você pode, através de ferramentas de colaboração, acessar diretamente a informação ou pedir ajuda aos colegas dessa pessoa”, explica Danny Cullens.

O especialista da Axians prevê que, um dia, a IA será capaz de resolver um problema antes mesmo que tenha sido antecipado! Algumas ferramentas colaborativas já podem dizer a uma pessoa que trabalha em um projeto se certas partes já foram realizadas por outros colaboradores da empresa.

Incrementar a produtividade

“A colaboração cognitiva permite à empresa otimizar o trabalho dos seus funcionários, poupando-lhes tempo e permitindo que se concentrem em tarefas com maior valor agregado. Isto torna o trabalho mais consistente e eficiente em todos os departamentos”, enfatiza Cullens.

“A chave para uma colaboração bem-sucedida não está nas soluções propostas, mas na adesão dos funcionários às mesmas.”

“A chave para uma colaboração bem-sucedida não está nas soluções propostas, mas na adesão dos funcionários às mesmas”, adverte o especialista da Axians. “É essencial que os usuários entendam as vantagens para eles, como poder trabalhar remotamente enquanto permanecem perto da sua família, assegurando assim um melhor equilíbrio entre a vida profissional e familiar”, conclui.

15/10/2020